Ozonioterapia

Ozonioterapia

 

A ozonioterapia é a administração terapêutica de ozônio, que pode ser realizada por via subcutânea; intramuscular; Intradiscal; intracavitária (espaços peritonial e pleural); intravaginal, intrauretral e vesical e auto-hemoterapia ozonizada.

Essa terapia vem sendo cada vez mais estudada com intuito de auxiliar em tratamentos de dores crônicas, hérnias de disco, feridas extensas, infecções fúngicas, bacterianas e virais, lesões isquêmicas e várias outras afecções, tendo se mostrado muito eficaz na maioria dos casos.

Existem vários artigos sobre o uso medicinal do ozônio, porém a concentração utilizada varia amplamente de acordo com o autor.

O ozônio tem por característica aumentar a oxigenação tecidual e consequentemente o metabolismo, apresentando uma ação positiva em doenças infecciosas agudas e crônicas causadas por vírus, bactérias e fungos, em queimaduras, úlceras diabetogênicas, além de outras.

História

Desde tempos remotos, os seres humanos têm procurado por terapias complementares eficientes. A ozonioterapia, técnica que utiliza o ozônio como agente terapêutico para diversas doenças, é utilizada desde o século XIX, e, atualmente, é uma prática aprovada em vários países. A primeira aplicação do gás ozônio foi realizada durante a I Guerra Mundial para tratar soldados alemães afetados pela gangrena gasosa devido infecções anaeróbias por Clostridium, muito sensível ao O3. Amplamente utilizada na medicina na Europa, Ásia e Cuba, a terapia está sendo também utilizada na medicina veterinária nessas regiões. Na América Latina e Estados Unidos, é aplicada como uma alternativa eficiente e de baixo custo auxiliando no tratamento de várias doenças e desordens físicas. Existem mais de 6000 artigos sobre o uso medicinal do ozônio na literatura. A maioria das enfermidades tem uma resposta positiva ao aumento da oxigenação tecidual.

Ozonio

O ozônio é uma molécula formada por três átomos de oxigênio, caracterizado como uma forma menos estável do oxigênio. O nome ozônio tem origem na palavra grega “ozein” (cheiro), pelo seu forte odor. É encontrado naturalmente na atmosfera na forma gasosa, e pode ser produzido de duas formas, pela ação de raios ultravioleta do sol ou artificialmente por um gerador, que forma o ozônio a partir da passagem de oxigênio puro por uma descarga elétrica de alta voltagem e alta frequência. O ozônio de

Indicações

Foram enumeradas na literatura diversas doenças que afetam os seres humanos e que podem ser tratadas com a ozonioterapia isolada ou associada a outros métodos terapêuticos, destacando-se: doenças ortopédicas; fibromialgia; doenças infecciosas agudas e crônicas causadas por vírus, bactérias, fungos e parasitas; infecções resistentes a antimicrobianos, como nos casos de ostiomielite, peritonite, abscesso fistuloso, úlceras diabetogênicas, picadas de inseto, queimadura, escaras de decúbito; infecções hepáticas, herpes zoster, papiloma vírus, candidiase e coadjuvante no tratamento de infecções de HIV e vírus de hepatite; doenças autoimunes, como esclerose, artrite reumatóide, e doença de Crohn; doenças com isquemias crônicas, cerebral e cardiaca; doenças degenerativas; doenças pulmonares (enfisema, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica e síndrome da doença respiratoria aguda; neuropatias, como perda auditiva e labirintite; doenças de pele, como psoriase e dermatite; cancer metastático quimio resistente, objetivando reduzir a quimiotoxidade e visando uma melhor qualidade de vida ao paciente;; periodontites e infecções bucais; em situações emergenciais, como as que ocorrem após traumas extensos, queimaduras e sepses; em pré operatório de transplantes e cirurgias eletivas ressaltam melhora significativa no tratamento de feridas e úlceras extensas e de difícil cicatrização.

Aspectos Legais

A Ozonioterapia foi incluída no SUS pela PORTARIA N° 702, DE 21 DE MARÇO DE 2018, O FISIOTERAPEUTA ESTA APTO A UTILIZAÇÃO DA OZONIOTERAPIA DE FORMA AMPLA, DESDE 2010, ATRAVÉS DA RESOLUÇÃO COFFITO 380/2010. O profissional deve estar capacitado em cursos específicos para estar praticando a ozonioterapia nas suas diversas aplicações terapêuticas, desde que de forma responsável exerça a técnica dentro de seus limites éticos e técnicos.

CONTATO

Saiba mais sobre o Dr. Rafael Bonaparte em suas redes sociais:

(31) 2531-5830

(31) 99850-2387 Whatsapp

contato@rafaelbonaparte.com.br

Rua dos Aimorés, 2480, SL 702, Sto Agostinho – Belo Horizonte